UNICEF

A UNICEF, também chamada de Fundo das Nações Unidas para a Infância, é um fundo permanente da Organização das Nações Unidas destinado a proteger mulheres e crianças em países em desenvolvimento.

O encontro intitulado de Conferência de São Francisco, realizado entre os dias 25 e 26 de abril de 1945, tinha como finalidade debater acerca da substituição da Liga das Nações por um organismo mais completo e contar com a participação de todos os Estados independentes.

Ela surgiu em 11 de dezembro de 1946, época de pós Segunda Guerra Mundial, com o propósito de cuidar das crianças afetadas pela guerra, atendendo suas necessidades emergenciais, principalmente em relação a doenças e desnutrição. O nome UNICEF surgiu nesse momento, “United Nations International Children’s Emergency Fund. Em 1950, o mandato do Fundo foi estendido, o que repercutiu nos objetivos do mesmo. A partir de então, por meio de projetos a longo prazo, passaram a ser protegidos mulheres e crianças em países em desenvolvimento. Em 1953, a UNICEF se tornou parte permanente das Nações Unidas, alterando o nome para “Fundo das Nações Unidas para a Infância”. Quanto à sigla, esta permaneceu a mesma.

Atualmente, a UNICEF atua em 191 países, por meio de diversos programas internacionais e Comitês Nacionais, focando em cinco áreas: desenvolvimento e sobrevivência infantil, que visa reduzir a mortalidade infantil; educação básica e igualdade entre os gêneros, buscando garantir às crianças de todo o mundo, sejam meninos ou meninas, o direito a uma educação de qualidade; proteção das crianças contra o HIV/AIDS, promovendo tratamento pediátrico e preventivo; proteção infantil, que tem como objetivo garantir que meninos e meninas sejam protegidos na infância contra a violência, a exploração e o abuso; e promoção de políticas e alianças, que visa colocar em pauta nas políticas públicas os direitos das crianças.


No Brasil, a UNICEF está presente desde 1950. Ela auxilia em diversas áreas, como, por exemplo, nas campanhas de vacinação e aleitamento. Nos últimos cinco anos, o Fundo ajudou o Brasil a reduzir a mortalidade infantil, treinar agentes comunitários de saúde e educadores, reduzir o número de crianças de até 1 ano de idade sem registro civil de nascimento, dentre outros.